26 de dez de 2008

Lamento muito, mas não vivo nem de " se " nem do que pensam ;

Quantas vezes você passou por um lugar e olhou para um quanto qualquer e sorriu com uma lembrança?Quantas vezes você andou na praia descalço consoante o sol se punha? Quantas vezes você beijou a testa de sua mãe e lhe pediu a benção ? Quantas vezes você dançou de maneira ridícula? Quantas vezes sentiu o desejo assumir-lhe a posse, correr as veias e ser o guia? Quantas vezes se deixou guiar pelo desejo, pela sede ? Quantas vezes cedeu ? O que cedeu ? Como o fez? Quantas vezes esteriotipou, julgou, falou ou agiu mal para alguém, de alguém e com alguém? Quantas vezes você está disposto a esquecer, a me esquecer?


Olhei e vi, mil vezes e mais mil vezes que fossem, sorri lembrando de outra época quando tudo era menos complexo, andei e corri, com os braços erguidos, feito criança, cantando para o sol que se afundava no horizonte.Nunca lhe pedi a benção, mãe porque sei que nunca deixaste nem por um fragmento ínfimo de segundo de estar me abençoando, e nem mesmo quando frente a muitos deixei de agir como sempre, nunca deixei de dançar mal e porcamente por vergonha. Sempre deixo o desejo falar quando sinto a sua constância em mim, me entrego as minhas vontades latentes, rubras, na carne pálida e na incostancia sentimental. E me entrego, inteira, sempre mesmo que perca para aprender como ganhar, mesmo que ceder só não baste. Já não tenho dedos para contar de quantos barrancos despenquei e quantos rastros de incompreensão eu já deixei. Muitas vezes deixei a hipocrisia reinar, muitas outras a calei dentro de mim lhe provando que a vida é mais doce quando se esquiva de jugos de qualquer tipo. Evito, embora faça, comentários que não me engrandecem como ser humano, tento sim, olhar e ver um espelho no outro e crescer com isso, não minto a inveja que sinto de algumas ou várias situações que levam a críticas ferrenhas e indóceis, mas não minto também a lucidez ferina que em assola.
Suposições, achismos decréptos e jugos preciptados à parte. Não me esqueço, não esqueço, as coisas me marcam e mesmo quando sôo distraída me pego guardando os detalhes dentro de mim.

23 de dez de 2008

É preciso AMAR as pessoas como se não houvesse amanhã!

( Para ler ouvindo: Pais e Filhos - Legião Urbana )



Os dias tendem a ser ensolarados nessa época do ano, e o céu sem núvens costuma ser um presságio de coisas boas. Acontece que num ambiente com muitos adolescentes, intempestivos no furor da idade, nada é previsível. E chega a ser óbvio que a imprevisibilidade juvenil não tarda a render maus frutos. Comemora-se, o quê não vem ao caso, com muita música regada a cerveja e dança. Mas depois de um tempo o ar foi ficando rarefeito, quase sólido. Uma tensão desagradável começou a se apossar do lugar e a instabilidade dos ânimos gerou o primeiro surto, contido e calado com eficácia, surge outro, com algum tumulto e uma primeira troca de tapas. No terceiro surto, surge a personagem principal da nossa história dantesca, uma arma de calibre trinta e oito apontada, escalada frente a face de um adolescente de dezesseis anos.

Adolescente esse cujos os olhos castanhos apertados conseguem refletir perfeitamente o carinho que a narradora passional tem por ele, um sorriso cansado, porém sincero, que curva o canto dos lábios com exatidão mesmo quando tímido e um tom de voz doce, maleável. Ele é uma pessoa simples, ele não se apega a grandes vícios, apenas um que é seu calvário : mulheres. Todas, mesmo tendo uma. Ou todas, consegue despertar nelas ilusões com seus tolos galanteios, com seu carinho extremado e sua sensibilidade afetuosa. Algumas pessoas conseguem te fazer sorrir com um olhar, Paulo Henrique certamente é uma dessas pessoas.

A sensação de ver alguém amado frente a morte é como tentar respirar no vácuo. Você se sente inútil, invalido e por intantes inóspito, de ideias e limpo de ações. Meus pés aderiram ao chão, sei que uma GRANDE amiga minha e dele me tirou de lá, me puxou mas mesmo quando não corriamos mais eu ainda estava paralisada. O jeito como ele fechou os olhos e saiu cambaleando em círculos, balbuciando qualquer coisa que para mim não fez sentido algum, mertelou na minha cabeça por toda noite, faço uma previsão que talvez essa cena se repita ainda a vida inteira na minha mente, associada ao perigo, ao medo e ao topor de se sentir impotente diante da morte.

Justamente a morte que já me pareceu tão atraente, mas só quando se está frente a ela é possível notar quão ridícula é a idéia de fugir da vida.

7 de out de 2008

A fabulosa arte de olhar e ver.

Sempre vai existir alguém disposto a lhe surpreender e a atingir novos patamares de importância na sua vida .

Pois é.

Era uma vez uma retardada, nerd, chata e bocó pela qual eu matava e morria, sem sequer esperar nada em troca.

Ela continua a mesma retardada, nerd, chata e bocó, mas agora ela me parece REALMENTE muito diferente.

Não fui eu quem mudou, tampouco ela o que mudou foi o jeito de olhar. O que mudou foi o carinho e o grau de importância, ela que antes tinha uma importância agora tem uma excelência .
Afinal de contas, você não vale nada mas eu gosto de você!




Eu tinha que te dizer isso, amigz.




<3

5 de out de 2008

Um soluço e a vontade de ficar mais um instante.

Passos lentos, uma espécie de marcha triste e silenciosa, interrompida vez ou outra por murmúrios " Era um bom, homem ! " ou um aperto forte nos braços cansados dos familiares " Seja forte...! ", e numa marcha fúnebre murmurada pelos constantes ventos e pelo choro constante chega-se ao destino.

Nós fazemos mais planos do que nossa vida, aparentemente, aceita. Do que o tempo dá .

A proposta da morte é tentadora, tempo, tempo, indolor, tempo.

Na volta os passos são rápidos, as conversas são quase animadas e se procurar bem você consegue identificar sorrisos .

A tristeza foi enterrada, a dor, os votos e todo o resto.

" . "


Muitas vezes criamos planos, fazemos planos, construímos toda uma vida que a vida se encarrega de nos fazer esquecer, e crescer parece ser uma aventura e se torna um conjunto de endurecimentos emocionais.
Crescer é aparar de sentir, então. Parar de sonhar é correr em torno de ideais mínimos de pequenas coisas e da acumulação de um " vil metal " .


Não condeno, portanto, os suicidas .

1 de out de 2008

Sobre mesas, valores.

Valor do Lat. valore


s. m.,
o que uma coisa vale;
preço;
importância;
qualidade inerente a um bem ou serviço que traduz o seu grau de utilidade;
qualidade daquele ou daquilo que tem força;
valia;
estimação;
valentia;
coragem;
mérito;
préstimo;



Somos produto do meio, é o que discute o determinismo social. Sendo assim temos uma parcela de culpa sobre a situação alarmante na qual se encontra o meio. Somos todos, ou grande maioria, de uma geração cheia de informação, mas com pouco conteúdo. Crescemos sabendo o que era tudo, mas sem conhecer de fato. Você crescve sabendo que ama sua mãe, mas você não construiu isso e nem sabe como esse amor se manifesta e de repente crescer assim faz com que mil pessoas se tornem tão amadas quanto a sua mãe.
E onde ficam os valores, galerinha? A importância, a ênfase no que se sente, no que se nutre por algo ou alguém ? Qual são os méritos dessa sociedade que produz de maneira assustadora adolescentes problemáticos e esteriótipados pela mídia?Qual é a virtude de um meio que já lhe entrega os conceitos não lhe deixa construir.
E a mesma sociedade que suprime as chances exige objetivos, exige reação, exige de você o que ela não te estruturou para ter. Vivemos entre os extremos de crianças adultas e adultos infantilizados, onde os valores não estão bem fixados e aparentar é muito mais interessante que, de fato, ser alguma coisa.
Mas não é novo o fato de a sociedade ser hipócrita, porque quem controla o que a sociedade pensa É hipócrita.
Quem controla o pensamento social cria filhos ignorantes, preconceituosos, problemáticos e frequentemente drogados.


Essa é a mais-valia do sistema, porque enquanto você RALA para ser qualquer coisa decente tem sempre alguém para zombar dos seus esforços, para te mostrar que ser inteligente não é nada... E que a sua inteligêcia usa a unidade de medida errada, porque só é interessante para a sociedade mesas, úteis que carregam o peso do que a alimenta porém, quietas e imóveis.


Quualquer tipo de valor causa aversão aqui, sobre a mesa só o consumo.

29 de set de 2008

Uma menina me ensinou quase tudo que eu sei.


E agora essa menina está desmoronando, e tudo que pode segurar ela em pé, e tudo que pode colocar um sorriso de volta nos lábios dela sou eu.E eu sou egoísta e por tanto tempo esperei que o sorriso fosse meu, por tanto tempo calei, omiti, mas hoje eu a vi chorar e era de dor, e vi meu coração mudar de tamanho e ficar dimunuto aqui no peito, e senti ódio de quando a olharam com compaixão, quando lançaram a fétida pena sobre ela. Ela não precisa, NÃO PRECISA, da pena de vocês, ELA NÃO PRECISA DE VOCÊS. Porque eu existo, porque eu a amo. Porque ela é minha irmã mais nova, ela é tudo que eu sempre tive nessa vida, ela é com quem eu sempre pude contar e para quem eu sempre posso recorrer, ela é a minha serenidade, ela é o meu turbilhão, ela é a minha criança, a minha mãe e filha.E ninguém, ninguém, nunca entendeu porque, nem como... E eu sinto tanta saudade, e é tão bom poder abraçar e protejê-la. E se eu morro um pouquinho com a dor dela, é porque fui eu quem a pedi para não morrer junto.É porque fui eu quem a abraçou, quem cantou e riu com ela o dia todo. E porque o amor é uma MERDA, UM LISHO E UM NADA perto do que eu sinto por ela. RECLASSIFIQUEM ESSA MERDA DE AMOR, porque enquanto amor for desse tamanhinho, o que eu sinto por ela é a imensidão.




Tailyne Mineiro, você vai ser sempre a minha imensidão .

25 de set de 2008

Sabe eu sempre fui muito CASCADURA, em maiúsculo para dar ênfase na minha habitual grosseria e autoritarismo. Sabe, isso sempre foi um jeitinho meu de me defender das desventuras da vida e das más influêsncias, não necessariamente pessoas, às vezes até atitudes, do meio. Sempre selecionei, sempre fui sensata, sempre fui racional de uns tempos para cá, sempre coerente, fugindo da hipocrisia e evitando repetir os erros do passado.
Mas existe uma coisa em mim, um defeito, um "calcanhar de Aquiles", gente.
Não sei expulsar pessoas nem repelí-las, não gosto de ferir nem de maltratar ninguém . Se o faço, por um motivo ou outro é por eventuais surtos de estupidez, mas o fato é que eu não gosto.
Mas quando eu posso ferir a auto-estima de alguém, aí sim a coisa se complica ainda mais. Eu amo as pessoas, fui doutrinada para confiar, acreditar, esperar demais.
Só que as pessoas não cabem nunca nas expectativas, tem sempre alguma falha de caráter, algum eu não pensei nisso, alguma coisa para machucar, ainda que sem querer.

Eu não tenho limites, nem para mim.
Não tenho disciplina, não me respeito.
Não aprendi a me dizer não, como uma criança mimada.

Como a criança mimada que eu sou, e sempre fui.



Desculpa, Alanie... Mas é hora de crescer.

23 de set de 2008

18 de set de 2008

Terceira do plural.

Qual é a da minha geração, hein ?
Quanto papo!
- Oi, sou contra o sistema.
-Oi, sou ecochato.
-Oi, banco a diferente sem saber que isso é muito IGUAL.

Foco nesse último que merece um big : COMAÇIM WANESSA .

Fazer a diferente, é diferente de fazer a diferença.
Fazer a diferente é podre, todo mundo faz isso por aqui desde os anos 60 .

QUER COISA MAIS IGUAL QUE FAZER A DIFERENTE ?

17 de set de 2008

My dream is to fly, over the rainbow. So high!


My dream
is to fly
over the rainbow
so high ♪

16 de set de 2008

Mas se você quiser, eu bebo seu vinho.

Tudo tende ao desencanto, porque geralmente acreditamos demais.


Mas se você quiser, sou pedra, flor e espinho.

13 de set de 2008

Pois que seja fraqueza, então.

Seja sincero: você é sincero ?
Você é totalmente franco, dá as suas opiniões SEMPRE ?
Você se acha suficientemente bom, para julgar alguém ?
Para quem você fala as SUAS verdades, além de si?
Se fala, para outra pessoa, fala todas?

Você REALMENTE se acha no direito de cobrar algo de alguém, sendo que SABE que não oferece TUDO de si para as pessoas ao seu redor ?

Como nós somos superficiais com os relacionamentos, e sim generalizo mesmo, cobramos tanto das pessoas mais disseminamos inveja, rancor e tristeza entre aqueles que só querem o melhor de nós.

Pessoas são substituíveis? Se não são, porque outras pessoas, cruéis e invejosas, teimam em ocupar o nosso lugar, de se mostrarem superiores para magoar, ofender, fazer chorar ?
Amizade é julgar o amigo? Ou seria amizade aceitar conviver com o que o amigo é ?
Desde quando enfiar o dedo na cara de uma pessoa e dizer para ela verdades desnecessárias é uma prova de amor ? Desde quando alimentar a inveja é um jeito de se expressar ? Desde quando copiar as pessoas o torna melhor ? Desde quando liderança vem de fora para dentro ?
Desde quando copiar é bom, imitar faz bem e é salutar ?

Mais uma vez, qual é a necessidade de ferir ?

Porque não ouvir ?

Qual é a necessidade de fazer doer o coração alheio ?

Não faz bem, minha gente, não faz.

Minha mãe me ensinou que quando a gente toma um tapa, tem que dar um tapa.

Porque quem gosta de bater, gosta de apanhar .


Mas, minha mãe me ensinou errado. Quem gosta de bater, tem inveja da gente, mãe.

E quem tem inveja, a ruim a que murcha pimenteiras, não merece tapas .

Não merece a reciprocidade, porque essas pessoas, ruins por opção, vão aprender que assim não se anda para frente .

Porque assim elas não vão pra frente nunca .



P
ara ler ouvindo : Mais uma vez - Legião Urbana.

Aun que me llames .


Go back, Titãs.

12 de set de 2008

Seja o meu céu, seja o seu céu.

Ingrid, uma das coisas mais bonitas que já me aconteceu . E nada do que eu diga a partir de agora chega aos seus pés, nem acompanha o que eu sinto, mas o fato é que hoje você completa dezenove anos de idade.
Parabéns, garota! Porque tudo de bom ainda é pouco para ti. Você é alguém que merece coisas além do ''tudo de bom'', você merece mais do que eu posso desejar.
Você representa para mim muita coisa, talvez até mais do que eu me deixe dizer. Você, Dide, me lembra sorrisos, me traz aspirações e lembranças gratificantes.
Você é uma das pessoas mais bonitas que eu já conheci, é tão bom olhar para você e percorrer seus traços harmoniosos, é tão boa a melodia da sua voz, é tão delicado o seu sorriso e tão engraçado o jeito como você torce os lábios quando está sendo irônica, e como você fica linda, com alguma ênfase divinal, quando está séria .
Você parece criança às vezes, e às vezes é tão irritante e insegura. E isso faz com que eu me sinta desnorteada, mas a falta de norte é facilmente superada pelos seus gracejos, pela sua espirituosidade .
Aliás, poucas pessoas tímidas conseguem fazer da sua falta de tato algo tão engraçado como você.

É, é... Me sinto como o caolho sonhador das crônicas de Voltaire. (:

Correndo, feia e maltrapilha, ao lado da carruagem belíssima de uma ainda mais bonita, princesa.



Acho que eu te amo, princesa.



"Onde brilhem os olhos seus."

10 de set de 2008

Acho que eu fico mesmo diferente, quando falo tudo o que penso realmente.

Cansada, não sou madura o suficiente para assumir responsabilidades. Nem para construir relacionamentos baseados em desejo. Não sei desejar do jeito que esperam que eu deseje, sou impulsiva e radical.
Também sou indisciplinada, e tento me conter, mas não consigo.
Eu não me calo pro errado, e detesto quem o faz. Não sou adepta da hipocrisia nem da omissão, manifesto o que sinto e o que penso.
Talvez por tanto me manifestar não saiba balancear as emoções e tenho arroubos de sentimentalismo.E sempre tem alguém pronto pra se aproveitar disso para minar minha auto-estima.

Não, não acredito em conspirações e blábláblá, acredito em gente que não pode ver a felicidade da gente.
Acredito em gente invejosa e feia, acredito na maldade e nas suas manifestaçõe.
E acredito que isso vai mudar um dia.

8 de set de 2008

Quando você ficar triste, que seja por um dia ;

Pink e Cérebro, pink e cérebro. Pink pink e mais cérebro. ;D
A abóbora era dois e vinte e cinco. :D

Tay vamo pro Clube?
E não um ano inteiro.

( Para ler ouvindo : Amor para recomeçar - Barão Vermelho. )



Tailyne Mineiro nasceu no dia sete de setembro de mil novecentos e noventa e três às nove horas.

Alanie Mineiro tornou-se automaticamente sua tia.

Ao longo dos anos picuinhas familiares imcubiram-se de afastá-las, mas tão logo Alanie retornou voltaram a se falar . E foi difícil a princípio, porque o outro lado da família, não as queria próximas. Mas barreiras vencidas, a parte, cresceram juntas.

Crescemos juntas. Lembro de cada brincadeira de boneca, de como a gente corria pelas ruas gritando a plenos pulmões.
Lembro como depois, quando já não mais brincávamos com bonecas e sim com corações, fomos separadas várias vezes em curtos períodos por intrigas.
Lembro como você fica bonita sorrindo, e lembro do jeito que você franze a testa quando eu grito com você.
Lembro como você fica fofa fazendo careta e estranha quando está com ciúmes.
lEMBRO COMO SE FOSSE ONTEM COMO EU CHOREI QUANDO VOCÊ ME ABRAÇOU E DISSE QUE ME AMAVA.
Lembro de quando choramos juntascomendo pipoca e brigadeiro, lembro que você é tímida. Lembro que você Ama rosa, Tay.

Tay, eu nunca te esqueço. Sequer por um segundo.



É difícil esquecer a pessoa que é a melhor parte da gente, né?!


Pois, é. Devo a você muitos dos meus melhores momentos, devo a você mil méritos por estar sempre presente, por cuidar de mim .

Você é quem sem eu não viveria.

Só eu sei como espero chegar cada fim de semana pra te ver, e como é feliz te apertar ou simplesmente poder te olhar nos olhos e saber que você entendeu o que eu quis dizer.

Eu não te amo.

Não, não.


Você é minha irmã, minha filha, minha sobrinha e minha vida.


SÓ o AMOR não cabe nesse mérito . Você é mais que amor, para mim o tudo ainda é nada frente ao que você significa.


E o fato é que você fica simplesmente linda chorando, e que eu vou te morder agora.

6 de set de 2008


Estou chorando nesse momento, chorando de saudade.
Saudade de uma amiga que eu mandei embora e de um amigo que deixei escorregar pelos meus dedos inábeis, chorando por ter negligenciado muitas coisas importantes na minha vida em prol de gente que não valia a pena.
E chorando por não saber, por não poder.
Não saber valorizar, ver, sentir quem eu amo.
Não poder ser a melhor amiga que eu deveria.
Me sinto impotente diante da grandiosidade do amor que eu não posso, ou não não sei, botar para fora.

Desculpem por decepcionar vocês, por desistir, por gritar mais que o necessário, por chocar, por não estar sempre presente, por amá-los a ponto de os sufocar, por fazer cenas, por ser arbitrária e por caprichar demais no abraço .



30 de ago de 2008

Eu também vou reclamar.


Sou exigente com quem eu gosto.

O fato é que as exigências são demais, admito. Mas gosto de ver quem eu amo crescer como pessoa.O que não quer dizer que eu me sinta superior, não me sinto. Mas quando você está de fora você vê os defeitos e quando ama fica tentado a ajudar.
Mas se há algo nas relações que me mata é secundarização. Sabe... Eu sei que "afisico" e "ilógico" mas se nós temos um grupo de amigos, cada um tem que ser o primeiro - do seu jeito - não venha me deixar de lado ou em segundo plano e esperar que eu ache bom, porque eu não vou achar.
Todos merecem destaque, cada um em seus momentos. Se esse não é o meu avise, mas não tente brincar com mais malabares do que suas mãos podem segurar... Porque se eu for o que caí no chão ficarei obviamente ofendida e magoada.
E você não pode magoar as pessoas por uma irresponsabilidade quantitativa.
Magoar não é direito!
Não me esqueci ainda que no início do ano fui cahamada de " Estúpida " e " Grossa " por ser FRANCA. Porque não souberam diferenciar. Também não esqueço de que quando me calei fui chamada de " Indiferente " e de " Egocêntrica " .

Mas o que vocês esperam afinal ? Não dá mais para viver pros interesses de vocês, porque estar contigo não significa aceitar calada, ignorar os erros e SER o que preciso for.

Se tem uma coisa que eu não posso, é deixar de ser o que sou e gostar do que gosto.

Para evitar um acúmulo de malabares iludidos e futuras lavagens de roupa suja, faço como Raul e reclamo.

29 de ago de 2008

Ouça o que eu digo, não ouça ninguém.


Eu gosto muito de revolução, e muito nada ( lê-se nem um pouco ) de críticas mal fundamentadas e/ou hipócritas. Hoje eu estava lá, na minha, na aula de Sociologia e de repente vem um monte de gente meter o pau nos militares. Olha, eu sou MUITO esquerdista tendenciosa ao extremo, mas não gosto de não-verdades. Militar fez muita merda sim, nem era pra estar no governo à princípio... Já que só foram treinados para matar. Mas teve muita gente que se dizia reacionário, e era um merda que só fazia barulho, que matou muito militar pelo simples fato de sê-lo. Acho ignorâcia, em qualquer posição, direita ou esquerda, não saber pesar os prós e os contras. Não venham me dizer que a galera de esquerda é boazinha não, porque não é, mas o motivo da pseudo-maldade deles é mais justo, é o que os enobrece.
Não, não acho nobre defender uma causa com maldades, mentiras e mortes. Mas fazendo um paralelo entre a ação e a reação concluí isso.
Outra coisa que me incomoda muito é esse preconceito podre contra gays.Depois vem falar dos políticos corruptos, e quem passa uma mensagem dessa pros filhos, não é tão ou mais corrupto que qualquer político que nos rouba? Quem rouba dos outros o direito de ser o que quiser, quem oprime, quem faz taxações de caráter degenerativo... É para mim tão pior quanto quem rouba o dinheiro público. Porque sabe? Existem coisas além dinheiro... Não que esse não seja de suma importância. É! Mas não é de TODA importância, e aí está a diferença... Não são dois pesos e duas medidas, são dois pesos e amesma medida!
Mas nós já estamos cansados de saber que é muito mais fácil apontar do que ser apontado!AHÁ.
"Faça o que eu digo, não faça o que eu faço" o incoerente simbolo da hipocrisia mal justificada de uma geração .
COLÉ MEU POVO? ALÔW, VOCÊS VIERAM DA GERAÇÃO DESBUNDE!

Vocês criticam a minha geração, nos chamam de desestimulados, irresponsáveis e alienados, mas vocês - É, vocês que estão no poder seja lá que tipo de poder for. - PISAM, MASSACRAM E IGNORAM tudo que vocês construiram... Em troca de uns trocados?


Ah, meu Brasil! Não é essa a cara que eu quero pra você não, mas não vou esperar mudança. VOU MUDAR. Porque a mudança não é unilateral, ela depende tanto de mim quanto do resto do país.

Eu vou para parada gay quer a coordenadora da minha escola ache isso indigno, quer não.

27 de ago de 2008

Não sei porque nessas esquinas vejo o seu olhar.



Estou meio moleca esses tempos, sabe? Meio criança, falando alto, sorrindo muito, pulando, dançando e cantando, sendo original . Mas as pessoas não gostam de pessoas originais, e vem logo te taxar de alguma coisa! 'Irreverente, para não dizer Estranha ' foi a minha rotulagem de hoje. Acho muito bom. Se ser normal é ser egoísta, ser hipócrita, aceitar tudo de cabeça baixa... Ah, eu sou estranha mesmo. Se ser normal é fazer cara feia, viver pra baixo, usar uma venda oportuna e seletiva... AH! EU SOU ESTRANHA MESMO.

24 de ago de 2008

O pulso ainda pulsa.


Narciso acha feio o que não é espelho, e o espelho?Alguém já se preocupou em saber o que ele acha?

21 de ago de 2008

Brindo à casa, brindo à vida !


Alanie, 16 anos. Residente de uma cidade no interior da Bahia. Estado civil :Solteira .

Lúcida e sã .

Muito bom estar viva e desfrutar dos prazeres da vida! Poder gritar, sorrir, correr, chorar, suspirar! Poder fazer bagunça, sexo, pessoas felizes! Poder abraçar apertado todas as manhãs quem mais se ama. Poder olhar para a sua professora de literatura e pedir um abraço por estar carente, ah! São as pequenas alegrias. Sabe? Calar-se quando necessário, sofrer o kilo certo para ser uma pessoa melhor, ver o coração doer, tocar a música e sentir o gosto do cheiro que as coisas tem .

Ser grata, ser sincera, falar 'obrigada'.


Meus amores, minha família.

18 de ago de 2008

E se você quiser me achar, e se você trouxer o seu lar!

Estou triste, e é sem explicação. Ou talvez eu não queira contar a mim mesma a explicação, tem segredos que não contamos nem a nós mesmo afinal. Revi fotos, e fotos fazem a gente entender. Fotos captam e guardam expressões, gestos e olhares que dizem muito sobre nós.

Não gosto de saber da Alanie, porque cada vez mais sinto uma saudade inexplicável dela. Ela está aqui, ainda, eu sei. Mas ela está escondida, com medo – talvez - de brilhar. Sinto-me mal de vê-la correr dos medos que eu, uma alguém de mim, criei. Mas me sinto segura da dor por tê-la guardado, escondido e abrigado. Ela pelo menos não vê, não ouve e não sente o que sinto.

E antes que se perguntem se eu tenho um distúrbio psicológico gostaria de deixar claro que me separar em duas é muito mais uma alegoria poética que uma realidade, é uma tentativa de explicar o que eu mesma não entendo. Ou entendo e não aceito.

O que há, mesmo? Porque essa profusão de sentimentos repentinos e essa apoteose de confusões?

Eis a resposta pergunta: O que diabo é o amor? Por favor, alguém me explica? Descobri que o “Não sei o quê, que vem de não sei onde e dói não sei por que” de Camões é a melhor explicação.

Meus fantasmas, medos e angústias estão me perseguindo.

Mas falta chão e falta choro, falta expressão. Os sentimentos querem aparecer, onde eles estão?Acorda Alanie, acorda e volta. Porque eu sozinha, não agüento mais.

“Eu não quero mais mentir, usar espinhos que só causam dor. Eu não enxergo mais o inferno que me atraiu, dos cegos do castelo me despeço e vou. Até, até encontrar o caminho e lugar onde estou.”

(Cegos do Castelo – Titãs)

Diálogo do Ego

16 de ago de 2008

Eu que já andei pelos quatro cantos do mundo procurando...


" E se eu te desse uma luminária, Vickey ? "
" Ah, eu enfiaria a tomada na esperança e iluminaria meu caminho " - Vitória abre um sorriso largo e todos caem numa risada gostosa, ao passo que Isa, Alanie e João exclamam maliciosamente: " Uaaaau, coitada da esperança. " - Mais tarde, no mesmo dia ainda estaríamos rindo desse episódio .
Não é incrível ?! Qualquer coisa, absolutamente tudo! Não há o que não seja bom com a presença dos nossos amigos, e isso me fez lembrar uma outra frase do dia: " O importante não é ser campeão do mundo em natação, e provar pro mundo que você é o cara. O importante é ser o campeão do mundo para quem você ama, para quem você quer ser o campeão do mundo. " ! A amizade é uma dádiva, e isso é extremamente cafona, acontece que somos influência do meio, e quanto mais se afunila o meio, mais sentimos e notamos as influências, o jeito de falar, as gírias que viram manias, os bordões, as manias que viram alvo de críticas e risadas e os defeitos que são adiquiridos, discutidos .
Para cada lavagem de roupa suja que há entre eles, os amigos, que sempre nos fazem crescer como gente! E como é bom crescer com a ajuda deles, com aquela mão que te empurra pra uma chance única e te puxa do abismo. Como são lindas as mãos dos meus amigos! Amizade é um casamento próspero, um namoro eterno! Sem as intempéries sexuais e suas implicações, onde a traição dói ainda mais, onde a dor de um é a dor do outro e o motivo da irritação.
E quem é o amigo ? O amigo é quem você eleger como amigo, não precisa ser recíproco a princípio basta que seja verdadeira a amizade.

"Sem você sou pá furada. "

(Paquetá - Los hermanos. )

Tributo aos meus amigos que eu tanto amo.

15 de ago de 2008

Confusão.


Tem dias que a gente se sente como quem partiu ou morreu ", mas as pessoas são tão lindas! Tem tanto a se descobrir que não vale a pena esconder o sorriso. Não vale a pena negar o aA despeito de todos os contratempos cotidianos, cá estou. Pois bem, o que notei nesses - muitos - dias sem escrever... Que o mundo é repleto de mundos "pessoais", super clichê isso né? Mas é, pessoas próximas, são muito mais do que pensamos na primeira olhada! Adoro descobrí-las, vê-las. Tenho uma amor imenso por gente, de todo o jeito. Acho que isso que me estimula a vencer os dias cansativos e desesperançosos, e não, não é drama!Não negue um abraço! Não a quem precisa, porque convenhamos que tem gente abraçada e mimada demais por aí. Esse é outro tópico, as pessoas estão sempre se mimando e esquecem de mimar o próximo, que indigno! Nós temos que brincar de egolizar-nos mas isso não é tudo. Sabe, não é todo mundo, mas existem algumas pessoas que me fazem tão feliz e tão viva! Acho que todos temos pessoas assim ao nosso redor, e mesmo assim depercebemos a felicidade . " O tempo rodou num instante nas voltas do meu coração. "

1 de ago de 2008

Da corrupção do Gênero humano.


Gozamos de toda pompa e sofisticação tecnológica, mas o que somos de verdade ? Quem se importa ? E o próximo ? Porque tudo aquilo que pregamos simplesmente cai por terra em prol de nós? E o amor, onde fica? Aliás, quem se importa mesmo com o amor hoje em dia? Amar não dá ibope, e as telenovelas não o termômetro desse fato. O que dá ibope é traição, é magoar, pisar, iludir . A hipocrisia me assusta, todos podem abrir a boca e dizer: "O governo é corrompido", "A polícia é corrupta" e a NOSSA corrupção ? E o tempo que roubamos da vida dos nossos filhos em prol de nós mesmos, ou do trabalho? E a lavagem cerebral que fazemos a nosso favor ? E o tempo que roubamos de nós com coisas medíocres que dali a um ou dois anos não significarão mais nada? E caindo de novo no amor, e o amor próprio ? Porque amor virou algo comerciável ? Lei da Oferta e da procura! Amo o quanto procuram, se não procuram não amo . Somos o quê, além de pessoas que vendem pessoas, sentimentos, sensações ?
E a hipocrisia reina, porque nós a deixamos reinar. Porque apontamos nossos dedos infames para os outros e não fazemos nada para mudar nada, porque isso não rende. Semancol não dá lucro para quem " Se manca ", mas se você puder apontar para o coleguinha e vê-lo diminuído perante o seu jugo, mesmo que não lucre nada... Ficará de alma limpa .

Agora me diz...

O que custa ajudar alguém a sorrir mais? Sorrisos são tão bonitos, deveriam ser expostos a todo tempo, não só quando se quer fazer a " social ". (:

Picolé de Chuchu ;

Fria e Indigesta !