30 de mar de 2010

Agora é brincar de viver !

Não esquecer: Ninguém é o centro do universo, assim é maior o prazer.

Tenho experimentado uma paz interior fabulosa, é importante isso de estar de bem consigo e com o mundo que te cerca, nos confere um certo poder.
A rotina desgastante de estudo do Terceiro ano e aquela sensação estúpida de falta se apresentando previamente, dá a convivência uma tensão de pré-perda e tudo fica mais bonito.
E consoante tudo isso, eu sinto minha personalidade se enquadrando, tomando forma, e me vejo mais mulher que menina hoje. Mais sensata, mais ponderada. Mais horizontalizada, frente as expectativas sem fim que diviso para mim e de mim.

Para ouvir: Maria Bethânia - Brincar de Viver.

23 de mar de 2010

Soneto da Separação.

Alanie Ramos (GLEE) diz:
Quando você entra, é tudo bonitinho até, você atura mas depois de um tempo tudo Satura e as coisas vão ficando rançosas e perdem a vida e você sabe que você ama a pessoa mas sabe também que aquelas atitudes que estão te ferindo não cabem no seu mundo. E chega uma hora que você simplesmente precisa decidir entre o seu mundo, seus valores, seus ideais, seus sorrisos e os sorrisos de uma pesoa que você sequer reconhece mais. E aí é como se um pedaço da gente morresse e a gente tivesse que velá-lo, sabendo que é da gente e dói, de um jeito que vai comendo a gente por dentro. E nada, nem as lágrimas, nem os berros, nem o ódio, nada é o bastante, indignação, humilhação, frustração. Eu não acho que sei como você se sentiu, mas eu sei como é me sentir usada. Como se todos os " Você é o amor da minha vida " e " Eu não vou desistir de você, NUNCA " jamais houvessem existido.
As pessoas mentem, Rafa, e é muito pouco o que se pode confiar para cada pessoa.
Abençoados são os que tem pessoas em quem confiar cegamente, vide amigos.
Amigos de verdade, no sentido amplo da palavra.
raaaaafs ! (eating a lot.) diz:
E foi engraçado, porque justamente na hora que eu estava chorando a minha mãe ligou pra perguntar se eu já havia chegado. E eu estava chorando muito. Quem atendeu o telefone foi o xxxxx e eu disse que queria falar com ela, que era pra ele me passar o telefone. E eu chorei mais ainda. E pedi desculpas a ela e disse que a amava.
E ela disse: Você vai ficar bem, meu filho, não fique assim.
Eu me sinto um idiota, sinceramente.
Eu confiei tanto nele, Nan, tanto.
Eu dei tanto amor.
Eu dei tudo meu que tinha pra dar.
Passava dias na casa dele dando carinho, conversando, fazendo ele PENSAR na vida dele.
Provocando-o com coisas que ele não pensava antes.
Aconselhando a fazer um vestibular.
Aconselhando a não parar de estudar nunca.
Aconselhando a dar mais atenção a família dele.
A tia dele que é praticamente uma mãe.
[...]
Sabe... Eu sou um bom garoto.
Eu tenho mil defeitos.
Mil e um talvez.
Ou milhões que ainda não descobri.
Mas tenho certeza de que fui bom e fiz o melhor que pude pra que ele fosse também.
E ver alguém jogando toda essa bondade pelo ralo é difícil.
Eu deixava de sair com meus amigos pra sair com ele. às vezes meus amigos marcavam coisas e eu sempre dizia que não podia ir, porque meu final de semana era sempre reservado para ele...
a minha semana toda era reservada.
E foi um desperdício vagabundo de tempo, de sentimentos, de amor.
De cuidado.


Então o riso, fez-se pranto. (:


Picolé de Chuchu ;

Fria e Indigesta !