25 de set de 2008

Sabe eu sempre fui muito CASCADURA, em maiúsculo para dar ênfase na minha habitual grosseria e autoritarismo. Sabe, isso sempre foi um jeitinho meu de me defender das desventuras da vida e das más influêsncias, não necessariamente pessoas, às vezes até atitudes, do meio. Sempre selecionei, sempre fui sensata, sempre fui racional de uns tempos para cá, sempre coerente, fugindo da hipocrisia e evitando repetir os erros do passado.
Mas existe uma coisa em mim, um defeito, um "calcanhar de Aquiles", gente.
Não sei expulsar pessoas nem repelí-las, não gosto de ferir nem de maltratar ninguém . Se o faço, por um motivo ou outro é por eventuais surtos de estupidez, mas o fato é que eu não gosto.
Mas quando eu posso ferir a auto-estima de alguém, aí sim a coisa se complica ainda mais. Eu amo as pessoas, fui doutrinada para confiar, acreditar, esperar demais.
Só que as pessoas não cabem nunca nas expectativas, tem sempre alguma falha de caráter, algum eu não pensei nisso, alguma coisa para machucar, ainda que sem querer.

Eu não tenho limites, nem para mim.
Não tenho disciplina, não me respeito.
Não aprendi a me dizer não, como uma criança mimada.

Como a criança mimada que eu sou, e sempre fui.



Desculpa, Alanie... Mas é hora de crescer.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Picolé de Chuchu ;

Fria e Indigesta !