28 de jun de 2010

Junho menino, Junino.

Hesitei, temi
E a despeito de tudo que sofri
Vendo você com outrem
Fui até você e sorri
Você sorriu também
Tremi, confesso
e mais uma vez,
de coração acelerado, peço
para ter em minhas mãos tua tez
mas o sonho se desfez
Acordei com um sorriso morno nos lábios,
dos seus lábios nos meus,
e amarguei a saudade
ouvindo na música típica dizer que era " mal da idade "
Pulei, sorrindo
As nossas fogueiras de vaidades
Dessa vez Antônio me ouviu!
Eu sentia que era verdade.


Um comentário:

Picolé de Chuchu ;

Fria e Indigesta !