25 de mai de 2013

Quase um bicho triste

Gostava de como a casa costumava cheirar a cera aos sábados. Hoje a casa fede, como se caísse aos pedaços, deplorável. Bitucas de cigarro pela sala, a mesa empoeirada, o banheiro infecto e os malditos ecos das palavras idas e silenciadas turvando o ambiente. Num canto qualquer uma grande pilha de roupas em cima do sofá velho, e ela, quase tão velha quanto o sofá, afogada em bebida. Olhava para a rua e pensava em se matar, mas fumava um cigarro que era menos oneroso. Matava lento. Por vezes fazia menção de limpar alguma coisa, a podridão estava encrustada, não dava para lavar o que a gente tem por dentro. Já não tinha mais família, ou glória que pudesse contar. Pensava nas filhas com saudade e sentia um gosto de terra na boca " é a morte " sussurrava para si. Mas a morte não era um tipo gentil, e quase nunca chegava para abraçá-la, nem eu.



2 comentários:

Picolé de Chuchu ;

Fria e Indigesta !